Load more

Patrício Brüder

Quem nunca sonhou fazer em casa sua própria bebida? Pois o Patrício Brüder – nos idos de 2006 era apenas Rafael Patrício -, juntou uma meia dúzia de amigos e topou a parada. Devorou um bocado de livros, deu uma viajada por aí, comprou um kit do tipo as seen on TV e mandou brasa.
Pois bem, o Patrício é daqueles que não sabe brincar. Em alguns meses já se juntou ao grupo que fundou a Acerva Mineira – Associação de Cervejeiros Caseiros de Minas Gerais. A partir daí começa um exercício de via sacra, em que o ruivão percorre os principais festivais de cerveja no país, sendo premiado em alguns, com destaque para o Certificado de Prata na categoria Imperial IPA, no Campeonato Brasileiro de Blumenau, em 2010; e o segundo lugar no Campeonato Estadual da Acerva Mineira, em 2011.
Neste ano sui generis, surge uma cervejaria no caminho. A brincadeira agora ficou séria! Patrício encerra suas atividades como homebrewer e inicia sua trajetória numa pequena fábrica.
Estudou na raça, aprendeu na base da pancada, e virou casca-dura. Mas também teve ajuda de gente grande: recebeu dentro da fábrica da Brüder o treinamento dos mestres Mathias Reinold e Ilceu Dimmer. Não é o melhor cervejeiro do mundo, mas só anda com os bons.
Em 2016 ganha sua principal recompensa, a Medalha de Prata do Festival Brasileiro da Cerveja de Blumenau, um reconhecimento dos colegas pelo trabalho primoroso na criação de uma cerveja notável, a American Red Lager.

Se beber não dirija. Aprecie com propriedade e moderação. Compartilhe suas experiências usando a hashtag #vivabruder