O que esperar enquanto você espera uma IPA?

A grande estrela do mundo cervejeiro atual é um estilo um tanto quanto polêmico. Uns dizem que está sendo endeusado, outros que realmente merece a fama que vem tendo. Mas, afinal, o que você realmente conhece sobre a Indian Pale Ale, para os mais íntimos, IPA?

Obs.: Se você já está no nível avançado do Game of Brews, você não vai achar este texto tão interessante. Saiba que a nossa American IPA não será filtrada e, enquanto você aguarda, experimente seu exemplar da premiada Blauer Berg IPA da semana e comenta lá na nossa fanpage, o que mais gosta nesse estilo de responsa.

Tá, o que há pra saber?

Depende, você já experimentou? Primeiro você tem que gostar muito do sabor amargo de uma cerveja. IPA devia se chamar Lúpula, cerveja de lúpulo ou qualquer outro nome derivado da florzinha verde mais cut-cut para os lupulomaníacos. Então a primeira coisa que você deve saber se não experimentou uma é que o amargor não é um off-flavor.

A segunda coisa que você precisa saber é que ela não é suco de maracujá. Os estilos tradicionais não tem fruta na receita. Mas você até pode encontrar algumas com especiarias nesse sentido. E por último, mas um grande divisor de águas (literalmente), é saber que ela não é encorpada.

Informação bônus: as IPAs possuem uma infinidade de possibilidades de aromas vindos dos tipos de lúpulos usados e em que fase foram acrescentados.

Mas fique sabendo, não existe um só estilo para o tipo.

A cerveja de muitas faces…

Pois é, a lupulada pode ter várias identidades. A mais comum de ser encontrada no mercado brasileiro é a American Indian Pale Ale. Com lúpulos específicos americanos, extremamente aromática e ainda assim refrescante,  com ótimo drinkability (significa que ela é fácil de beber).

Mas na verdade ela começou a ser feita na Europa, derivada do estilo Pale Ale, com mais álcool e mais lúpulo para ser conservada e bebida durante os caminhos para a Índia, daí o nome. Essa “IPA tradicional”  – English Indian Pale Ale –  tem o sabor do malte mais acentuado e é feita com lúpulos europeus, de amargor mais discreto e com outro perfil aromático.

Além dessas duas são estilos tracionais a Session, a Imperial e a Belgian. A Belgian IPA é característica pelas leveduras. Na verdade ela é feita com cervejas Belgas com mais lúpulo e amargor, e já que essas cervejas tem o sabor característico e forte das leveduras, a IPA feita delas não seria muito diferente.

Session IPA e Imperial IPA fazem parte de duas casas opostas. Quem é a heroína e quem é a mocinha na estória? Tudo depende do seu paladar. Mas se tratando de IPA, vamos considerar o lúpulo como um superpoder. A Imperial – Double IPA ou Double Pale Ale –  é a versão poderosa. O amargor é ainda mais acentuado em doses exageradas de lúpulo e teor alcoólico elevado. Já a Session tem baixo teor alcoólico, mas não perde as características lupuladas. Foram criadas para serem bebidas em maior quantidade. Mas como eu falei, a briga é pelo seu paladar…

Cuidado: esse texto pode conter spoilers

Se você não gosta de ler spoilers pare por aqui. Você já sabe o básico sobre as IPAs e já pode esperar a nossa cerveja para fazer possíveis comparações.

ipa-lupulo

A Brüder Indian Pale Ale foi criada para ser bebida facilmente. Vai levar lúpulos:

  • Nugget – com aroma herbal
  • Citra – com perfil cítrico
  • Centennial – com perfil amadeirado
  • Amarillo – agrega aroma semelhante ao de maracujá

Simplificando, serão acrescentados de forma que sobressaia seus aromas, e não tanto o amargor.

Ela não vai passar pelo processo de filtração e vai refermentar na garrafa, ou seja, depois do envase. Isso não tem sido comum nas IPAs produzidas no Brasil porque exige técnica especial, mas é o que vai garantir aquele gostinho de cerveja “feita na panela”dos cervejeiros caseiros.

Dica: Harmonize a nossa American Indian Pale Ale com pratos que levem pimentão, pimenta, com carnes mais fortes e lanches com bacon e calabresa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta